RICARDO FINO nasce em 1953 em Aveiro, tendo desde muito cedo revelado aptidões para o canto. Vai desenvolver esse gosto quando entra no ensino secundário e começa a integrar os orfeões liceais.

Aos 18 anos ajuda a fundar os “NOVA DIMENSÃO”, começando a colocar em prática os gostos que foi adquirindo e ligados ao rock.

Sai para os “KZARS” em 1973 onde assume o papel de vocalista principal.

A banda termina em 1975 para dar lugar aos “MANDRÁGORA”, onde, a par do canto, escreve e compõe alguns originais.

A banda acaba em 1984 e desde essa data até 2012, põe de lado a atividade musical, dedicando-se a escutar muita música, a ver muitos e variados concertos, a descobrir novas sonoridades e a aperfeiçoar a sua técnica instrumental.

Em 2007 os MANDRÁGORA voltaram a reunir-se para gravar um álbum de originais reunindo temas compostos entre 1980 e 1984. Um ano depois o álbum é editado e fazem dois concertos para a sua apresentação.

Em 2012 resolve recomeçar a escrever e a compor, assumindo as suas principais raízes e inspirações. É com naturalidade que visita boleros, sambas, chorinhos e bossas, baladas de intervenção, mornas, tangos, valsas e chulas. São óbvias as influências da música tradicional irlandesa, assim como de novos sons do mundo que foi apreendendo nas suas mais recentes trajetórias. Envolvendo tudo isto e servindo como elo de ligação, está, quase sempre, o fado.

Assim nasce o seu álbum “TARDIO”, gravado durante 2013 e editado em junho de 2014.

Em 2017, estreia no Quartel das Artes, em Oliveira do Bairro, o seu mais recente projecto ao lado do pianista Pedro Almeida, a que chamaram Canções Tardias. Nele são incluídas canções do Tardio, ao mesmo tempo que visitam outras de outros autores e novas composições de Ricardo Fino.

Em Outubro de 2021 é editado o seu novo álbum, intitulado OLHAR, produzido por Quiné Teles e com arranjos de Pedro Almeida.

Volta a procurar sons noutras paragens e às paisagens sonoras com raíz lusitana junta sinais que vão desde Goa a Buenos Aires, com passagem por Paris, Luanda ou Havana.

Convida autores e cantores para partilhar a aventura. Por lá aparecem, entre outros, Amélia Muge, Tiago Torres da Silva, João Monge, Ana Zanatti, Pedro da Silva Martins, Viriato Teles, Aline Frazão, Duarte e Cuca Roseta.